PLUG-INS SEM SEGREDOS: MILLENIA TCL-2

A Millenia é uma empresa que se destaca pela qualidade de seus produtos, principalmente pré-amps. No final do século XX eles entraram no mercado com equalizadores e compressores.

O TCL-2 foi aclamado imediatamente por sua transparência e facilidade de uso. O que vamos analisar aqui é obviamente o plugin. Não iremos comparar com o hardware , até porque nunca é nosso objetivo. No mundo real de quem só tem acesso a plug-ins, é com eles que nos preocupamos.

Descrição

O circuito original tem como características principais a topologia dual , que permite escolhermos entre um classe A usando válvulas ou usando JFETs. As funções dos botões são intuitivas e o usuário não vai ter dificuldades no uso. O detalhe é que só existe a possibilidade de escolher uma ou outra configuração, sem mistura.

Análise

Resposta em Frequência

A primeira coisa que pudemos observar é que não há nenhuma alteração da resposta em frequência, nem em solid state nem em tube. o que já indica um excelente projeto para um opto.

Distorção Harmônica

Quanto à THD, podemos observar que há basicamente a presença do segundo harmônico na opção tube e a ele é acrescentado o terceiro harmônico na opção jfet.

Curva de Compressão

Quanto à curva de compressão, podemos ver que se trata de um joelho suave, característico do opto, e podemos ver que a ratio é um pouco mais acentuada no caso do JFET. Isso dificulta as comparações e pode ser um pequeno “golpe baixo”. A primeira coisa que alguém vai fazer ao usar esse compressor é ajustá-lo e daí testar a opção Tube x opção JFET. Como a opção Tube tem a taxa um pouco menor, o volume será um pouco maior, resultado numa sensação de “melhor som”. Então o usuário deve estar ciente desse efeito ao comparar.

O detalhe importante é que a curva praticamente não se altera com a frequência do sinal de entrada, o que é excelente e até pouco usual em um opto.

Parâmetros de Tempo

Ao analisarmos as curvas e attack e release é que chegamos ao ponto mais importante nessa análise. O TCL-2 possui uma característica extremamente importante que não pode ser deixada de lado. Na verdade tem duas.

Ao observar as curvas, vemos que ele possui um período pré-ataque que deixa passar o início do som original antes de começar o tempo de attack. Isso é comumente chamado de “punch”. Em compressores como o H-Comp ele é ajustável, mas no TCL-2 isso é fixo, e independe se ele está em modo tube ou jfet.

Até aí tudo bem. Isso acaba preservando a parte inicial dos sons, evitando a sensação de “perda de agudos”, mas pode ser crítico quando se quer domar sons mais explosivos ou percussivos.

Vale observar que não existe um pre-release, nem mesmo ajustável.

E aí vamos a talvez sua característica mais importante. Quando ajustamos o tempo de attack estamos alterando não o tempo de subida, mas o tempo de descida do punch. E o tempo de release, além de ajustar o release, atua sobre a subida do tempo de attack. Veja no vídeo:

Ou seja, é importante ter em mente o que realmente acontece ao se alterar o controle de release. Na verdade estaremos alterando tanto attack quanto release. Não que isso seja prejudicial, mas é algo com que precisamos nos preocupar.

Essa característica fica evidente quando usei o TCL2 em um som de piano, como podemos ver na figura. A onda original é a de cima, a do meio é a Jfet  e a de baixo é a tube. Pode-se ver os picos que sobram devido ao “punch” do compressor.

Ao sem usar o TCL-2 como bus compressor, por exemplo, provavelmente será necessário um limiter depois dele para domar esses picos.

Sonoridade

Tantas observações podem deixar o leitor assustado, mas o fato é que em termos sonoros o TCL-2 faz bonito. Apesar de ser um opto, a sua curva de compressão não varia significativamente com a frequência, o que não influencia no timbre. É um compressor extremamente transparente, com uma diferença sutil mas significativa entre as duas topologias (tube/jfet).

Ele realmente faz bonito em aplicações menos percussivas, em voz e como bus compressor. Definitivamente não é para aquelas equalizações radicais de bateria ou de suas peças, mas onde ele é bom, é ótimo.

O cuidado apenas é nos ajustes de attack e release, que precisam ser feitos com cautela e , como sempre, usando os ouvidos e deixando de lado os valores e nomes dos botões.

A existência do punch que acaba controlado pelo tempo de attack precisa ser sempre levado em conta.

2 respostas a “PLUG-INS SEM SEGREDOS: MILLENIA TCL-2”

  1. Parabéns pelo blog, Fábio. Fica bem organizado assim. Nunca usei esse compressor, mas sempre tive vontade de comprar. Tenho o equalizador irmão dele (NSEQ-2) e acho a sonoridade incrível.

    Acho importante citar que o plugin analisado é o da Plugin Alliance, não vi a citação no seu texto. Aliás, nem sei se tem algum outro fabricante de plugin que simule esse compressor. Obrigado pelo review.

Deixe uma resposta