PLUG-INS SEM SEGREDOS: W.A. Production Vocal Compressor

Bom demais pra ser verdade?

Hoje vamos analisar esse lançamento da W. A. , que tem como principal atrativo o preço promocional. Custando hoje cerca de US$8,00, o Vocal Compressor parece “bom demais pra ser verdade”. Mas será?

A W. A. Production é uma empresa mais focada em pacotes de samples, mas também apresenta um repertório de plugins muito interessantes. Movidos pelo baixo custo, fomos imediatamente verificar esse lançamento.

A Arquitetura

O nome já diz tudo. Esse é um compressor que se destina basicamente a voz, embora nada impeça que se use em instrumentos diversos.

Em termos de topologia, apresenta 3 compressores em série e um equalizador ao final. Em nome da praticidade, existem poucos controles onde possamos atuar. Isso  pode ser uma vantagem ou desvantagem, dependendo dos resultados que conseguirmos.

Distorção

Com todos os controles zerados, há uma forte presença do terceiro e quinto harmônico, como podemos ver na figura, o que ajuda a dar um tempero analógico. Obviamente, como em todo compressor, uma vez que se comece a comprimir, a distorção aumenta significativamente, por causa do próprio processo de compressão.

Peaks

O primeiro elemento da cadeia de compressão é um limiter, chamado PEAKS, com attack e release rápidos, e ratio bem alta (acima de 10:1) . Existem apenas dois controles. Uma barra que representa o threshold e um controle de makeup, que permite ajustar o volume que vai para o segundo elemento da cadeia.

Como vemos no gráfico, é um limiter clássico com taxa alta e joelho levemente arredondado.

Balance

O próximo elemento leva o infeliz nome de Balance. Na verdade é um compressor paralelo, cuja intenção é diminuir a faixa dinâmica através de compressão pesada e subida dos trechos mais baixos. Também apresenta a barra de threshold, mas com um detalhe super importante. A escala é diferente dos Peaks. Se colocada na mesma posição visualmente, ela está atingindo sinais da metade do volume. Isso porque como é um compressor paralelo, seus efeitos se fazem sentir quando ocorrem compressões mais pesadas.

Aqui o segredo está no bom uso do controle de Mix, que faz o balanço entre sinal comprimido x não-comprimidol

Exige cuidado no uso, para que as sujeiras de execução não comecem a ficar muito evidentes.

Flavour (Sabor)

É um compressor no sentido mais tradicional. Apresenta uma colocaração harmônica forte e uma ratio por volta de 3:1, como podemos ver na figura.

O joelho também é bem suave. Uma curva típica para voz.

Esse elemento é onde podemos observar melhor os parâmetros de attack e release. Pela observação do gráfico podemos deduzir que se trata de um attack por volta de 50 ms e um release de aproximadamente 500ms

Expander Escondido

Observando as curvas desse compressor podemos observar que para níveis de entrada mais baixos ele atua como um expansor, mesmo com o gate em 0%. Isso tende a diminuir ruídos de captação, como vazamentos de fone, comuns em vozes. Mas é uma função não controlável e não documentada, e certamente a curva tem comportamento curioso.

Gate

O controle de gate ajuda ainda mais esse controle de ruídos de captação. É um gate com um comportamento interessante, sem exageros em porcentagens abaixo de 60%. Em porcentagens mais altas começa a haver risco de perda de sílabas mais suaves. Vale como elemento de segurança.

Colour

Com mais um nome romântico, esse controle de “cor” nada mais é que um equalizador do tipo “tilt”, que acentua uma região enquanto atenua a região oposta, de acordo com as figuras:

Na prática, uma pequena acentuação de 20% a 30% pode dar um brilho interessante, enquanto no sentido oposto pode deixar a voz mais aveludada, lembrando um microfone de fita.

Usando

Na figura podemos observar uma voz original (em vermelho) e o resultado de uma compressão típica (em azul). É nítida a atuação e a uniformização do volume. O transiente que aparece em algumas notas acaba soando interessante. É possível diminuí-lo com o Peak, mas psicoacusticamente essa redução excessiva pode acabar deixando a voz velada. Deixar os picos foi mais interessante

Voz Original
Voz Comprimida

Como se pode observar, é uma compressão presente e audível, porém extremamente moderna.

Conclusões

O Vocal Compressor entrega um resultado extremamente gratificante, principalmente se considerarmos o preço baixíssimo de lançamento. Vale comprar enquanto está nessa promoção.

Uma de suas maiores desvantagens pode ser ao mesmo tempo uma grande vantagem: a ausência de controles. Com poucas coisas pra mexer, mais rápido se chega ao resultado. Porém sua arquitetura pode levar facilmente a uma supercompressão. Vale a pena gastar vários minutos entendendo a relação entre os (poucos, porém importantes) controles.

Prós:

Preço promocional extremamente baixo

Poucos controles com que se preocupar

Fácil de se chegar em um resultado

Sonoridade “moderna”

É uma ferramenta completa, pois atua nas três formas mais comuns na compressão de voz

Contras:

Poucos controles podem significar pouco poder de atuação

As barras de threshold não mostram os valores, o que deixa o ajuste meio impreciso

É fácil de se acabar com excesso de compressão

Os nomes dos controles são desnecessariamente “românticos”

Deixe uma resposta